Problemas dentários: uma cárie pode ser uma doença grave

Às vezes, uma bebida gelada, café ou um chá quente podem levar à sensibilidade dentária. Quando isso acontece, por vezes, acabamos por deixar passar e não damos a devida atenção. Mas, sabia que muitos dos problemas dentários podem ser evitados se prestarmos atenção aos pequenos sinais no nosso dia-a-dia? Até quanto temos uma simples sensibilidade dentária!

Sim, uma simples sensibilidade dentária pode trazer dores de cabeça ou problemas maiores, se não forem tratadas logo no início.

Há quem acredite que este tipo de desconforto, devido a uma simples mudança de temperatura do que estamos a ingerir, não seja motivo para visitar o nosso médico dentista. Mas este pensamento está errado! Uma sensibilidade como esta pode ser o sinal de uma cárie , sem que o saibamos.

 

Quais são os que cuidados devemos ter?

Em primeiro lugar, são exatamente estes pequenos problemas dentários, como as cáries, a que às vezes não damos importância, que “movimentam” grande parte das clínicas dentárias. E porquê? Porque são o resultado do descuido e até de um certo relaxamento no cuidado com o nosso sorriso e dentição.

Desde pequenos que sabemos que o ideal é escovar os dentes após as refeições e não é segredo nenhum que o fio dentário, tal como a utilização de elixir deixa o hálito mais fresco, ajuda a evitar que resíduos fiquem na cavidade oral e, juntamente com as bactérias, dêem origem ao desgaste do esmalte dos nossos dentes.

Mas será que na correria diária conseguimos fazer todos os esforços necessários e com a frequência ideal? Para quem tem o hábito de comer fora de casa, é difícil colocar em prática uma boa higiene oral. Mas também é importante destacar que, comendo em casa ou na rua, os alimentos são essenciais para termos uma boa saúde oral.

Até quando os problemas dentários estão silenciosos, as visitas periódicas e preventivas aos nossos médicos dentistas podem não ser suficientes. Também é inevitável recomendar a utilização de um kit com os utensílios básicos para uma boa higiene oral. Assim, independentemente de onde esteja, poderá cuidar da sua dentição.

 

Problemas dentários: prontos a atacar

Pode ser complicado, mas é uma solução. Se não possui o hábito de ter um kit de higiene oral sempre à mão, a gaveta do escritório também pode ser uma aliada. É verdade que não basta escovar os dentes e passar o fio dentário. Também é preciso evitar os alimentos que causam cáries, como, por exemplo, o açúcar. 

Sim, o açúcar é um dos maiores inimigos da nossa dentição. Para cáries, nada como o açúcar. Às vezes a cárie até pode passar despercebida e, acredite, não é um problema simples de tratar. Há várias fases de evolução e, se não for tratada a tempo, a cárie causa problemas sérios de saúde oral. É fundamental falarmos sobre isso, porque o seu sorriso tem uma importância fundamental para uma vida feliz e equilibrada.

 

Como pode uma cárie ter consequências tão graves?

A nossa boca possui bactérias. Isso é normal e não representa um problema. Contudo, quando nos alimentamos e não fazemos uma higiene oral adequada, alguns restos de comida podem ficar entre os dentes e, ao entrar em contacto com as nossas bactérias “naturais”, acabam  por se transformar em ácidos que não são de todo favoráveis e podem originar ainda mais problemas dentários.

Escolha o fio dentário como seu aliado nesta luta!

Este evita que a comida fique entre os dentes e que, com isso, se vá formando uma placa bacteriana que em nada favorece o esmalte dos nossos dentes.

Com efeito, são estes os fatores que levam ao aparecimento das cáries.

 

Com ou sem dor, as cáries existem e têm 4 fases 

Mesmo que não sinta sensibilidade ou dor, não significa que esteja livre de problemas dentários. Pode acontecer, claro. Mas, como referimos, os sintomas podem aparecer e dividem-se em 4 níveis: incipiente, esmalte, dentina e abcesso. Cada um deles tem um nível de gravidade.

1ª fase da cárie: incipiente

A fase incipiente acontece quando não fazemos uma higienização oral correta e deixamos restos de comida entre os dentes. Isso provoca o desenvolvimento de ácido bacteriano e este acaba por afetar o esmalte dos dentes.

Este é a primeira fase da cárie. É possível observar pequenas manchas nos dentes. Se identificou este tipo de problema, visite o seu médico dentista. Ele vai ajudá-lo a evitar um problema maior e pode intervir com uma pequena restauração.

 

Acredite: as cáries podem ser ainda mais perigosa!

Os restantes três fases das cáries são consideradas mais graves, dentro do cenário deste tipo de problemas dentários. Para evitar qualquer problema, além das dicas que já demos, é importante prestar atenção ao que ingerimos. Tanto aos alimentos, como a medicamentos e até ao tabaco.

 

2ª fase da cárie: esmalte

Imagine que a placa bacteriana já se formou, ignorou-a e pensa que está tudo bem. O erro de pensar que está tudo bem pode levar para a nova etapa dos seus problemas dentários, podendo chegar o momento em que o esmalte dentário também será afetado. Nesta etapa, os dentes já apresentam manchas mais escuras que se tornam mais fáceis de observar.

 

Por fim, chega a temida fase da dor

É preocupante, porque é exatamente quando começa a ter mais problemas dentários que o desconforto aumenta.

 

3ª fase da cárie: dentina

Nesta fase, para além do esmalte estar afetado, começa a ser corroído. Essa corrosão pode ser profunda e acaba por atingir uma área chamada dentina. 

É nesta fase que as dores e a sensibilidade aumentam. Sabe porquê? Porque as terminações nervosas da dentina estão afetadas e, provavelmente, existe uma lesão no seu interior.

 

4ª fase da cárie: abcesso

Claro que os problemas dentários podem ser evitados. Mesmo que chegue ao nível do abcesso, existe tratamento. Nesta fase, a polpa do dente também já está afetada. Com este tipo de infeção, as dores aumentam consideravelmente, devido ao estado da inflamação.

 

Não tive cuidado. Existe solução?

Sim. Atualmente o mercado da medicina dentária desenvolve cada vez mais tratamentos modernos e inovadores. Inclusive técnicas indolores. Mesmo que desenvolva um abcesso, há sempre a hipótese de recorrer à Endodontia. Este é um tratamento que pode salvar definitivamente a vida do seu dente.

E, mesmo que não exista solução aparente, pode sempre considerar a colocação de implantes dentários. É uma solução que lhe pode devolver o sorriso e oferecer uma saúde oral melhor e com a qual se sentirá feliz, com toda a comodidade e conforto.

Por isso, o mais importante é prevenir para que o problema não chegue a existir, e tentar viver sem doenças dentárias. Agende uma visita com um médico dentista, avalie a sua situação, tirando todas as suas dúvidas sobre as melhores soluções para manter a sua saúde oral em dia!

 

Adicionar comentário